Home / Exames e Laboratório / A importância do Check-up Laboratorial

A importância do Check-up Laboratorial

Você sabe como anda sua saúde?

Já parou para se perguntar qual foi a última vez que fez uma consulta médica? E quanto a exames de sangue, quanto tempo que não faz nenhum?

Algumas doenças são silenciosas e não possuem sintomas até já estarem completamente instaladas e afetando sua saúde. Por isso é muito importante consultar um médico e fazer alguns exames com periodicidade (em geral, anualmente), mesmo não apresentando nada fora do normal. Conhecer seu corpo é fundamental para poder se atentar às mínimas mudanças que podem interferir na sua saúde.

Mas afinal de contas, para que serve um check-up laboratorial? Quais exames podem auxiliar a detectar uma doença em sua fase inicial?

Um check-up laboratorial é uma série de exames de rotina realizados para avaliar o estado geral da saúde. Os exames que fazem parte de um check-up dependem do sexo do paciente, idade e características próprias, como tipo de atividades que realiza, hábitos de vida e histórico familiar de doenças. Por isso procure um médico e faça uma consulta, ele é o profissional que irá lhe avaliar e solicitar os exames mais indicados para o seu caso.

Listamos a seguir alguns dos exames mais rotineiramente solicitados pelos médicos, como check-up laboratorial:

 HEMOGRAMA: Constitui importante exame no auxílio diagnóstico para doenças hematológicas e sistêmicas, proporcionando a avaliação dos três componentes principais do sangue periférico (eritrócitos – glóbulos vermelhos, leucócitos – glóbulos brancos e plaquetas). O hemograma pode indicar possíveis infecções, anemias ou distúrbios na coagulação sanguínea.

 GLICOSE: As concentrações de glicose sanguínea em jejum e a tolerância a uma dose de glicose padronizada são usadas para diagnosticar e monitorar o tratamento do Diabetes Mellitus, ou alterações do metabolismo dos carboidratos (açúcares).

 COLESTEROL TOTAL E FRAÇÕES: O colesterol é um tipo de gordura presente nas células, fundamental para o bom funcionamento do organismo. No entanto, ter os níveis de colesterol total alto no sangue aumenta o risco de doenças cardiovasculares e, por isso, é importante que seus valores estejam equilibrados. Mais importante que saber qual o valor do colesterol total, é saber o valor de suas frações: HDL-colesterol, LDL-colesterol e Triglicerídeos.

O LDL colesterol é utilizado na avaliação do risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares; quanto maior for seu valor, maior será o risco. Já o HDL-colesterol atua como protetor das paredes das artérias, portanto, quanto maior for seu valor, menor o risco. Entretanto, quando a concentração de HDL-colesterol é muito baixa, o risco de desenvolver uma doença cardiovascular também pode aumentar. Em relação aos triglicerídeos, são as principais gorduras do nosso organismo e compõem a maior parte das gorduras de origem vegetal e animal. Níveis elevados de triglicerídeos na circulação estão associados à deposição de gorduras nos vasos e aterosclerose, aumentando o risco de doenças cardiovasculares.

 TSH e T4 LIVRE: A medição dos níveis sanguíneos de dois hormônios, o hormônio estimulador da tireoide (TSH) e a tiroxina (T4), dosado preferencialmente em sua forma livre (T4L), são muito importantes para auxiliar no diagnóstico de alterações de funcionamento da glândula tireoide, como o hipotireoidismo e o hipertireoidismo.

ASPARTATO AMINOTRANSFERASE (AST) / ALANINA AMINOTRANSFERASE (ALT): Enzimas presentes dentro das células do nosso organismo, sendo responsáveis pela metabolização de algumas proteínas. Predominantemente hepáticas, permitem avaliar a saúde do fígado.

 GAMA-GLUTAMILTRANSFERASE (GGT): Enzima produzida pelo fígado e vias biliares, permite avaliar a condição dos órgãos envolvidos (fígado e vias biliares), já que sua produção aumenta consideravelmente após danos a esses órgãos.

 UREIA/CREATININA: Exames que avaliam a função dos rins. Elevações dos valores dessas duas substâncias é a principal forma de se diagnosticar precocemente doenças renais. Os níveis sanguíneos de creatinina aumentam à medida que ocorre a diminuição da filtração do sangue pelos rins. A concentração da creatinina no sangue de indivíduos normais é praticamente constante, apresentando uma variação em relação ao sexo e ao volume de massa muscular. Por isso, seus valores costumam ser maiores nos homens e nos atletas do que na mulheres, nas crianças e nos idosos.

Já a ureia não é produzida constantemente durante o dia e a sua concentração sanguínea pode variar com a ingestão protéica, sangramento gastrintestinal e mesmo o uso de alguns medicamentos. A relação entre a ureia e a creatinina sanguínea pode ser útil particularmente quando se avaliam pacientes com quedas abruptas da taxa de filtração glomerular.

 FERRO / FERRITINA: Níveis baixos de ferro e ferritina (responsável por reservar o ferro no organismo) geralmente ocorrem em alguns tipos de anemia. É importante dosar seus valores para diagnosticar, ou mesmo acompanhar o tratamento dessas anemias.

Dosagem de vitaminas e minerais como ácido fólico, vitamina D, vitamina B12 e selênio, e alguns metais como cobre, zinco, alumínio e cromo auxiliam na avaliação de carências nutricionais ou possíveis intoxicações, que em longo prazo podem evoluir ou contribuir para alguma patologia mais séria.

Desta forma, realizar um check-up laboratorial é muito importante para auxiliar na manutenção da saúde e, principalmente, no diagnóstico precoce de algumas doenças. Acima de tudo, conhecer seu corpo e estar mais atento às mudanças que nele ocorrem, é um dos motivos principais de se realizar um check-up laboratorial.

 

Recommended Posts
Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt
blogpara blog