Home / Saúde e Bem Estar / Anemia: conheça as causas mais comuns, sintomas e como se previnir

Anemia: conheça as causas mais comuns, sintomas e como se previnir

Um dos distúrbios mais frequentes na medicina, a anemia, apesar de ser uma condição comum, é muitas vezes não diagnosticada corretamente, sendo dessa forma tratada de maneira inadequada, levando à uma cronicidade do quadro.

Anemia é definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como a condição na qual o conteúdo de hemoglobina no sangue está abaixo do normal como resultado da carência de um ou mais nutrientes essenciais, seja qual for a causa dessa deficiência. As anemias podem ser causadas por deficiência de vários nutrientes como ferro, zinco, vitamina B12 e proteínas.

Porém, a anemia causada por deficiência de ferro, denominada anemia ferropriva, é muito mais comum que as demais (estima-se que 90% das anemias sejam causadas por carência de ferro). O ferro é um nutriente essencial para a vida e atua principalmente na síntese (fabricação) das células vermelhas do sangue e no transporte do oxigênio para todas as células do corpo.

A anemia não é uma doença, é um sinal de doença. Se o paciente é diagnosticado com anemia, o próximo passo é investigar a causa, pois com certeza há alguma patologia promovendo a queda no número glóbulos vermelhos (ou hemoglobina) no sangue.

As causas mais comuns da anemia

São três as principais causas de anemias, relacionadas à:

  • Diminuição da produção de hemácias: pode ser ocasionado por doenças genéticas que diminuem a produção de hemácias e/ou hemoglobina. Podem também ser originada por problemas na alimentação, como no caso da deficiência de ferra (anemia ferropriva), diminuição da ingesta ou absorção de vitamina B12 (anemia perniciosa) ou ácido fólico.
  • Perda de sangue e/ou ferro: a perda contínua de sangue pode levar à anemia. Alguns casos de sangramentos crônicos, como fluxo menstrual irregular e aumentado, sangramento nasal, gástrico e/ou intestinal, hemorroidas, parasitoses intestinais, hematúria (sangue na urina).
  • Aumento na destruição das hemácias: são as chamadas anemias hemolíticas, nas quais as hemácias são destruídas dentro do vaso. Podem ser causadas por incompatibilidade transfusional (incluindo materno-fetal), doenças autoimunes, infecções, alguns medicamentos. Nesses casos, o paciente também apresentará um quadro de icterícia (pele e mucosas amarelas).

Principais sintomas da anemia

Os sintomas da anemia são amplamente conhecidos. Abaixo são listados aqueles mais comumente associados:

  • Cansaço ou fadiga;
  • Fraqueza;
  • Apatia;
  • Tontura;
  • Palidez (pele e mucosas);
  • Falta de ar;
  • Dor de cabeça;
  • Anorexia (falta de apetite):
  • Pele ressecada.

Normalmente, os sintomas mais comuns são o cansaço, a fraqueza e o mal-estar. Quase sempre, as pessoas que são acometidas de anemia apresentam cerca de três ou mais sintomas dos descritos acima.

Diagnóstico da anemia

Para o diagnóstico da anemia é fundamental a realização do hemograma, exame no qual serão demonstrados todos os valores da chamada série vermelha (eritrograma), que consiste na contagem de hemácias, hemoglobina e hematócrito, além de descrever os índices hematimétricos, que relacionam as três dosagens supracitadas e são muito importantes para o diagnóstico diferencial, ou seja, classificar qual o tipo de anemia encontrada.
Além do hemograma, outros exames podem ser muito úteis para caracterização da anemia: dosagens de ferro, ferritina e transferrina; contagem de reticulócitos; Coombs direto e/ou indireto; dosagens de vitamina B12 e ácido fólico; bilirrubina direta e indireta; eritropoietina.
Cabe salientar que, apesar da crendice popular, nem sempre as anemias são ocasionadas pela deficiência de ferro e, nestes casos, a suplementação com ferro (através da alimentação ou medicamentos) não auxiliará na melhora do estado clínico do paciente.

Prevenção contra a anemia

Como as anemias podem ser causadas por distúrbios alimentares, uma dieta saudável e equilibrada e saudável pode prevenir as principais causas de anemia. O ferro pode ser fornecido ao organismo por alimentos de origem animal e vegetal. Quando de origem animal, é melhor aproveitado pelo organismo, algumas das melhores fontes de ferro são:

  • Carnes vermelhas: principalmente fígado de qualquer animal e outras vísceras (miúdos), como rim e coração.
  • Carnes de aves e de peixes: mariscos crus.
  • Alimentos de origem vegetal: folhosos verde-escuros (exceto espinafre), como agrião, couve, cheiro-verde, taioba.
  • Leguminosas: feijões, fava, grão-de- bico, ervilha, lentilha.
  • Grãos integrais ou enriquecidos: nozes e castanhas, melado de cana, rapadura, açúcar mascavo.
  • A presença de ácido ascórbico na refeição (disponível em frutas cítricas e alimentos ricos em proteínas) melhora a absorção de ferro proveniente de produtos vegetais, como: brócolis, beterraba, couve-flor e outros.

A vitamina B12 é produzida por microrganismos específicos e é encontrada quase exclusivamente em alimentos provenientes dos animais, ou seja, na carne, peixe, produtos lácteos e ovos. Os alimentos vegetais são a fonte principal da maioria das vitaminas, no entanto, frutas, legumes, nozes ou até mesmo as sementes não tem vitamina B12 suficiente.

Apenas os alimentos vegetais fermentados, como chucrute e cerveja, bem como algumas algas, podem conter pequenas quantidades de vitamina B12. As principais fontes de ácidos fólicos são os vegetais, especialmente espinafre, couve, brócolis, frutas cítricas, feijão, aspargos, ervilha, lentilhas, beterraba, cenoura.

Posts Recentes
Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Infecções UrináriasPerfil hepático