Home / Prevenção Saúde / Câncer de próstata: Orientações e Tipos Exames

Câncer de próstata: Orientações e Tipos Exames

O câncer de próstata é a quarta causa de morte por neoplasias no Brasil. Assim como em outros processos tumorais, a idade é um marcador de risco importante, ganhando um significado especial nesse caso, uma vez que tanto a incidência como a mortalidade aumentam exponencialmente após a idade de 50 anos. Por isso, é fundamental que sejam realizados testes de triagem para efetuar um diagnóstico precoce, diminuindo as taxas de morbidade e mortalidade associadas.
O Antígeno Prostático Específico (PSA) é uma glicoproteína produzida pelas células prostáticas e secretada no sêmen. A dosagem desta proteína é utilizada como triagem para avaliar distúrbios prostáticos, que podem variar desde casos de Hiperplasia Prostática Beninga (HPB), prostatites e/ou adenocarcinoma de próstata (ACP).

Orientações ao paciente

Não é necessário jejum. Para garantir a qualidade do resultado da sua dosagem de PSA, algumas recomendações simples são fundamentais. Recomendamos que dois dias antes do exame o paciente não tenha nenhuma ejaculação e evite andar de bicicleta, motocicleta e cavalo. Também é importante não fazer uso de supositório, não realizar sondagem vesical e/ou toque retal até três dias antes do exame.

Previna-se do Câncer de Próstata

Segundo o Ministério da Saúde, todos os homens com mais de 50 anos devem realizar anualmente pelo menos uma dosagem de PSA. Alguns estudos sugerem que tal prática já inicie a partir dos 40 anos.

Resultados

O exame de PSA, isoladamente, tem baixo valor diagnóstico. Mas como exame de triagem funciona muito bem, visto que tem alto valor preditivo negativo (alta capacidade de excluir aquelas pessoas que não tem a doença). Devido à sua alta sensibilidade, o paciente deve seguir as recomendações antes de fazer a coleta de sangue, para que não ocorram resultados falsamente elevados. Em casos de valores de PSA normais (abaixo de 4,0 ng/mL), a princípio exclui a possibilidade de adenocarcinoma de próstata (ACP). Quando são obtidos resultados intermediários (4,0 a 10 ng/mL), sugere-se a realização do PSA livre, pois pode auxiliar na elucidação entre hiperplasia benigna de próstata (HPB) e ACP. Quando o quociente PSA Livre/ PSA total estiver menor que 20 % é indicativo de ACP, sendo que relações maiores que 20 % estão associadas com HPB.Em casos de PSA > 10 ng/mL a maior probabilidade é de ACP, com pouca relação com HPB. Cabe salientar que, em casos suspeitos de ACP, deve-se realizar biópsia prostática.

Exames relacionados

PSA livre; PHI (índice da saúde prostática)

Posts Recentes
Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

O Perfil Genético de Aptidão Física e Composição CorporalHemograma